Parte do processo

 

 

 

Gabri_ela

 

Começou sendo um não retrato, mas terminou sendo um retrato não tão parecido. Sobre ela já tem essa, essa e essa.

2014

 

 

Ia ter um texto, mas ficou só um desejo de bom ano a todos.

2014-09-19 18_53_08-

Aaron

181
00:11:49,000 –> 00:11:50,006
Eu estava muito
frustrado com a escola.

182
00:11:50,064 –> 00:11:52,130
Eu pensei, os professores não
sabem o que eles estavam falando,

183
00:11:53,004 –> 00:11:56,007
eles são dominadores e controladores,
lição de casa era uma espécie de farsa.

184
00:11:56,814 –> 00:11:59,585
E, você sabe, toda
hora tinham… [inaudível]

185
00:11:59,607 –> 00:12:01,440
e forçá-los a fazer
muito trabalho.

186
00:12:01,701 –> 00:12:05,563
E, você sabe, eu comecei a ler
livros sobre a história da educação

187
00:12:05,006 –> 00:12:07,718
e como este sistema
educacional foi desenvolvido.

188
00:12:08,378 –> 00:12:12,225
E, você sabe, formas alternativas, onde as
pessoas pudessem realmente aprender as coisas

189
00:12:12,276 –> 00:12:14,282
em vez de apenas regurgitar
fatos que os professores lhes diziam

190
00:12:14,009 –> 00:12:16,665
e esse tipo de caminho me
levou a questionar as coisas

191
00:12:17,065 –> 00:12:20,942
e uma vez eu questionei a escola que eu estava,
eu questionei a sociedade que construiu a escola,

192
00:12:21,563 –> 00:12:24,749
eu questionei as empresas para o qual
as escolas estavam treinando as pessoas,

193
00:12:24,792 –> 00:12:27,818
eu questionei o governo que, você
sabe, configura toda esta estrutura.

376
00:25:22,002 –> 00:25:28,005
Eu sinto-me bastante fortalecido de que não
seja o bastante apenas viver no mundo como ele é,

377
00:25:28,007 –> 00:25:32,014
apenas pegar o que está dado e seguir as
coisas que os adultos nos dizem para fazer,

378
00:25:33,006 –> 00:25:36,013
que nossos pais nos dizem para fazer,
e que a sociedade nos dizem para fazer.

379
00:25:37,005 –> 00:25:40,011
Eu acho que você deve sempre estar questionando,
você sabe, tomar esta atitude muito científica

380
00:25:41,003 –> 00:25:42,008
de que tudo o que você
aprendeu é apenas provisório

381
00:25:42,009 –> 00:25:45,017
e está sempre aberto para retratação,
refutação ou questionamentos.

382
00:25:46,009 –> 00:25:48,014
E eu acho que o mesmo
se aplica à sociedade.

Trechos de legendas retiradas do documentário “O menino da Internet: a História de Aaron Swartz”
Site oficial: http://www.takepart.com/internets-own-boy

Assista com legenda em português:

 

Política

po.lí.ti.ca 
sf (gr politiké1 Arte ou ciência de governar. 2 Arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados. 3 Aplicação desta arte nos negócios internos da nação (política interna) ou nos negócios externos (política externa).

Da política na minha vida;

Eu não sei precisar quando a política entrou na minha memória na minha vida, mas pensando na minha criação, acho que foi sempre. Não é novidade para aqueles que me conhecem que meu Pai é militante do PT desde a fundação do partido e a minha Mãe apesar de não ser militante, sempre acompanhou as posições do partido. Foram deles que desde de cedo aprendi o quanto a política era importante para o destino do nosso país e para uma sociedade em que a igualdade e a liberdade são valores respeitados e levados a sério.

Apreendi claramente que política e outros assuntos (religião, sexo, drogas, etc) se discutem sim, com atenção, argumentos e novamente respeito. De meus pais nunca ouvi um simples vote no candidato tal, ou vote no candidato do fulano, ou um vote no PT. Sempre ouvi, argumentos, pensamentos e posições especificas sobre o que acreditar e o por que votar em tal partido.

Da política antes do primeiro turno;

Essa eleição com certeza foi a que eu mais li textos a respeito do assunto. Nesse momento da nossa história, com a internet ficou bem claro entender o quanto as pessoas tem preguiça de pensar em política e de usar a empatia. Como torcedores fanáticos e aflitos muitas palavras de ódio sobrepuseram a excelentes pensamentos.

Tomar uma posição é essencial e a pesquisa faz parte dela, não adianta nos rodearmos de pessoas que estão do nosso lado e negarmos os ouvidos e o coração ao outro lado. Li textos de ambos os lados, e eles só me ajudaram a entender melhor a minha posição e a compreender a posição do outro. Me ajudaram a entender que o bom da democracia é termos vários lados que se respeitem e que tenham o objetivo de uma país melhor, e um mundo com fronteiras menos hostis.

Da política e seu discurso vazio;

Essa foi uma eleição de muitos argumentos vazios. A corrupção que assola tristemente o país em todos os graus do poder foi vestida em um partido e teve 1 dono e 1 criador. Foi usada amplamente como argumento pela mídia para o fim do governo do partido atual, ignorando todos os casos assustadores de corrupção de outros partidos.

O argumento da falta de liberdade e a ditadura comunista, foi o mais surreal apontamento de todos. Estamos em um momento — que fortalecido pela internet — a comunicação é extremamente livre, as pessoas podem falar e esse é um direito de todos lados. Estamos bem distante de um governo comunista, e que não podemos confundir programas assistencialistas e distribuição de rende com comunismo. Vivemos em um país capitalista.

O ódio como um motivo, é uma representação cega que tem como base o preconceito na maioria das vezes e nos vela os olhos de coisas importantes que devemos conhecer. Dizer que não gosta, e generalizar todas os políticos e qualquer partido é se esquivar de assumir uma posição e da responsabilidade de suas escolhas

Da política e a mídia;

As mídias tem uma posição, e não há nada de errado em ter uma posição. O jornalismo sem viés é algo bonito de se dizer, mas só o fato de narrar uma historia escolhendo o que é importante e o que não é importante, o que é fato e o que não é, já traz um viés. A mídia pode assumir uma posição e ser clara com isso, não fingir ser a favor da neutralidade quando está apenas reforçando um lado, apoiando o jornalismo sem fontes, sem apuração e sem critério.

Outro ponto curioso foi a mídia pela internet. A internet apesar dos filtros do Google, Facebook, etc. que somente lhe entregam um conteúdo já baseado nas suas preferências é ainda a mídia de “quase massa” que é mais livre em seu conteúdo e graças a elas muitas informações que não são relevantes para a mídia televisa e principais meios da mídia impressa apareciam pela rede.
No fim, a internet se mostrou uma ferramenta poderosa para propagação de ideias, quem soube aproveita-lá teve resultados melhores do que quem se apoiou apenas nas outras mídias.

Da política e a segregação;

Ter lados, não significa ter inimigos. Escolher um candidato não pode ser um simples motivo de ódio ao outro e nem ao próximo. O Brasil está divido, mas não entre dois partidos e sim em outros valores, está dividido em classes sociais, em gênero, em cor e são essas divisões que dão credencial ao acesso a totalidade da vida baseada num triste preceito de meritocracia que só ajuda a segregar mais.

O desfecho dessa história pra mim lembrou uma excelente palestra de uma escritora chamada Chimamanda Adichie que assisti no TED, onde ela relata o mal que é conhecer apenas um lado de uma história.  Fica aqui o link para ela:

Chimamanda Adichie: O perigo da história única

 

Em uma eleição que meu pai tentava a candidatura a vereador em São Paulo, Eduardo Suplicy compareceu em uma simplória festa de aniversário de meu pai organizada no bairro em que moro a 25 anos na zona leste de São Paulo. Regada salgadinhos e refrigerantes Suplicy ministrou uma pequena conversa a respeito de suas últimas pesquisas sociais e cantou com a maior propriedade Racionais MC’s e Bob Dylan, um representando a juventude pobre e periférica desse grande mar de prédios e o outro representando a paz tanto desejada no mundo. Sua presença foi um grande exemplo da sua humildade e mostra a sua seriedade e respeito a todas pessoas, sem distinções.

Suplicy é uma pessoa que levou a transparência a figura de um político, coerente, ponderado e sempre dispostos a ouvir qualquer lado, seja qualquer for ele. A política aberta ao dialogo que foge do argumento do ódio é a melhor representação das ações de Suplicy.

Fica a singela homenagem ao nosso sempre bem vindo Eduardo Suplicy.

Suplicy

Sobre: espelho, auto-conhecimento e antigos hábitos.

Auto_Retrato

Ostentação

Shaun Ross

 

Com base em um retrato do modelo Shaun Ross