Parte do processo

O dia em que me tornei um chato

Umbigo

 

Uma coisa que ficou muito clara pra mim em 2013 é que temos que tomar uma posição sempre. A idéia de tomar uma posição não é se permanecer com uma idéia certa e fixa na cabeça, mas sim estabelecer uma posição que te possibilite uma discussão. Quando você se recusa a tomar uma posição sobre algo você está se afastando tanto do poder de opção deixando alguém tomar uma posição por você e também se afastando da maravilhosa e inspiradora discussão.

Quando nos tomamos essa posição fica mais claro como podemos nos aprofundar sobre aquilo e a partir do momento que nos apronfundamos em algo junto com a vontade de conhecer todos os lados das coisas que ficamos cada vez mais consciente dos nossos papéis e atitudes.

Mas também a partir do momento que tomamos uma posição que nos tornamos chatos. Em um mundo onde não tomar uma posição sobre algo é se fechar em seu umbigo e negar uma vida em sociedade verdadeira. Isso mesmo quando se omite de algo, você não está levando a vida leve, vocês está levando uma mentira. Então quando você levanta a cabeça e começa a perceber a quantidade de coisas que tem a sua volta, e você começa a querer que as pessoas também olhem, você é um chato.

Eu já tive muito medo de assumir minhas posições perante as pessoas, o medo básico do julgamento, do pensar diferente e o medo da discussão. Hoje talvez tenha menos “amigos”, mas sei que sou uma pessoa muito mais consciente, tolerante e humana em diversos aspectos.

Também temos o problema de as vezes assumir uma posição como minoria e essa é uma realidade que vivo diretamente e indiretamente. Venho de uma família que cultiva abertamente (e pra mim felizmente) ideais de esquerda, e em diversos espaços públicos e privados é comum ouvir sempre represálias ofensivas e desagradáveis sobre os atuais lideres Petistas do Brasil e de São Paulo. E na maioria das vezes que ouço isso ninguém tem um mínimo de pensamento sobre o fato de que essa posição pode me ofender e o direito de resposta é sempre visto como agressão a primeira fala.

E como disse o importante de se assumir a posição é estar aberto ao passo seguinte que sempre avaliar sua posição.

1 comment
  1. Edson Passos says: dezembro 25, 201311:21 pm

    Cara, me identifiquei muito com a sua situação, também sofro as vezes com uma opnião de esquerda que contrasta com a maioria, e muita vezes à escondo com receio (medo), de não ser bem interpretado ou até mesmo não ser aceito no grupo, reavaliarei minhas atitudes depois de ler o seu texto, muito bom.

Submit comment

*