Parte do processo

Archive
experimentos

A textura declara a matéria.

SERES

 

25

A Palo Seco

Belchior

 

Se você vier me perguntar por onde andei
No tempo em que você sonhava
De olhos abertos, lhe direi:
Amigo, eu me desesperava
Sei que assim falando pensas
Que esse desespero é moda em 76
Mas ando mesmo descontente
Desesperadamente eu grito em português
Mas ando mesmo descontente
Desesperadamente eu grito em português

Tenho vinte e cinco anos
De sonho e de sangue
E de América do Sul
Por força deste destino
Um tango argentino
Me vai bem melhor que um blues
Sei que assim falando pensas
Que esse desespero é moda em 76
E eu quero é que esse canto torto
Feito faca, corte a carne de vocês
E eu quero é que esse canto torto
Feito faca, corte a carne de vocês

PinHole

 

Com quem?

Com toda a minha história.

Onde?

No capim mais claro do império.

 

bandeira

Me encontro em meio a pesquisa.

Me encontro no pedaço do processo de fazer e de pensar.

Me encontro com meu objeto do acaso a Tropicália.

Em meio a todos os pedaços encontrados por ai, divinas e maravilhosas pedras preciosas escondidas por tanta eurocentrização da cultura.

Assisto ao documentário produzido em 2012 homônimo ao movimento de meu objeto. Um retrato, um discursso imagético e didático. Uma elucidação do que foi tirado ou resumido em meus livros do ensino médio como simples passagem musical morta pela ditadura e sem força de grito.

A completa assimilação e desassimilação presente naquele momento não deveria ser uma pequena passagem. Ignoramos nossa historia para se dedicar a páginas e páginas sobre uma cultura que poucos nos pertence e que muito nos omite.

Por favor, abrimos espaços ao que não conhecemos de nós.

Nos deem a liberdade e o direto de conhecermos a nós.

Nega&Eu

 

 

incisivo

G

treinando um pouco de lettering

vinho

Jesus se importa!

 

Eu não tenho uma posição religiosa muito definida. Venho do catolicismo por ser a religião mais presente na minha família, mas não sou praticante. Tenho muitos amigos que são ateus.

Não gosto de julgar a religião dos outros, pois acredito que ter fé em algo é bom, te ajuda a se nortear pela vida. Mas mesmo sem saber que religião sou (se é que é preciso ter só uma) eu acredito que desejar o bem a alguém não faz mal a ninguém, mesmo que esse bem não seja exatamente o mesmo bem que você idealiza.

Acho importante respeitar as atitudes das pessoas; sair de uma zona de conforto e entregar panfletos pra desconhecidos ou sair cedo num sol de domingo pra andar de casa em casa acho uma atitude de crença que merece esse respeito.

Afinal se eu pegar o papel, ou ouvir aquela pessoa (mesmo que por pouco tempo) ela está perto do Deus dela, se eu vou estar do meu ou de ninguém, não importa. O que importa é que é bom saber que alguém quer o bem a desconhecidos.

 

/* Somente a montagem da ilustração com recortes falsos de papéis é minha, a pintura desse Jesus mais queimadinho veio do Google! */

5

Corpo